Período seco: momento muito importante para prevenir doenças

16 março 2021

Ao ter maior controle e conhecimento dos eventos que ocorrem com a vaca durante o período de transição (período entre duas lactações), os produtores podem reduzir significativamente o impacto de doenças como hipocalcemia em seu rebanho, economizando tempo, dinheiro e esforços consideráveis.

Manter as vacas saudáveis é essencial em qualquer propriedade leiteira. No entanto, se os cuidados não forem adequadamente aplicados, os custos para a manutenção da sanidade dos rebanhos podem ser relativamente altos, especialmente durante o período de transição das vacas. As semanas que antecedem o parto permitem que o tecido mamário se regenere e que infecções intra-mamárias antigas sejam completamente sanadas, aumentando a produção de leite durante a próxima lactação.

O período de transição também pode ser considerado perigoso, principalmente por se observar problemas comuns da atividade leiteira, como a hipocalcemia subclínica (HS) ou clínica. De fato, ao longo de vários anos de pesquisa em propriedades produtoras de leite, identificamos uma taxa média de incidência de 66,7% de HS nos rebanhos. Sendo que o impacto econômico global da HS foi em média de R$678,00 por animal, se considerarmos uma fazenda de médio porte com 100 partos o prejuízo econômico com a HS pode facilmente atingir R$ 45.000,00 por ano.

 

É melhor prevenir do que remediar

 

No entanto, ao manejar adequadamente o período seco, os produtores de leite podem reduzir o impacto negativo na saúde dos animais e diminuir o prejuízo econômico causado pela HS e de outras doenças semelhantes.

 

Pesquisas realizadas pela De Heus e vários institutos de pesquisa destacam alguns passos fundamentais para a prevenção eficaz de doenças. Uma dessas abordagens refere-se à prática de manejo da propriedade e envolve encurtar o período seco.

 

Os outros dois se concentram em práticas nutricionais. Essas ações incluem um método para reduzir a diferença cation anionônica da dieta (DCAD) durante o período seco, bem como novas diretrizes para a utilização de macro minerais, como o fósforo. Todas as opções desempenham um papel na prevenção da hipocalcemia e quando aplicados conjuntamente, seu impacto pode ser significativo.

 

Estratégias de gestão bem aplicadas durante o período de transição abre as portas para a prevenção ao invés de cura. Ao intervir na saúde da vaca antes que as doenças se estabelecem no organismo animal, os produtores podem economizar tempo e esforço valiosos – sem mencionar as questões econômicas – a longo prazo. E, claro, um animal livre de doenças é melhor para a saúde do rebanho a longo prazo e para o desempenho de lactação. Então, considere o período de transição como um momento de oportunidades e ações positivas para melhorar diversos aspectos da produção

Saiba mais sobre o Plano PreLacto ou entre em contato com os nossos especialistas para mais informações.

Fale com os nossos especialistas