A família Guadahim tem cuidado e atenção com suas vacas secas

07 jul 2022

Cerca de 80% de todos os problemas de saúde em vacas leiteiras podem ocorrer no período de transição. Essa transição de uma lactação para a outra não é apenas crucial para a saúde e longevidade do rebanho, mas também para uma rotina de trabalho mais saudável.

A família Guadahim, de Enéas Márques, Sudoeste do Paraná, sabe tudo sobre isso. Em sua fazenda com 180 vacas Holandesas houve uma alta incidência de vacas doentes no período pós-parto. As vacas sofriam de retenção de placenta (cerca de 70% das vacas), deslocamento de abomaso e metrite.

Durante o período seco e nas primeiras semanas pós-parto, ocorrem alterações intensas no estado imunológico, nutricional, metabólico e hormonal. Eles favorecem uma maior incidência de distúrbios infecciosos e metabólicos. Para enfrentar esses desafios, a família implementou o plano Prelacto há três anos em sua fazenda.

Desde então, têm experimentado bons resultados no pré-parto e baixa incidência de doenças pós-parto, entre 8 e 15% de incidência de doenças. As vacas secas foram alocadas em compost barn com ventilação para tornar sua estadia o mais confortável e saudável possível, segundo Elis. No compost barn elas recebem uma dieta equilibrada duas vezes ao dia. A dieta contém níveis adequados de energia, proteína e DCAD de acordo com o Plano Prelacto de De Heus, e as vacas têm ingestão de matéria seca entre 10-12 kg por dia.

Na fazenda hoje, com a menor ocorrência de doenças, há menor ocorrência de cirurgias pós-parto e vacas em tratamento, consequentemente as vacas são mais saudáveis e produtivas.

Fale com os nosses especialistas

Tópicos relacionados: