Home / Artigos / Margin Monitor Milk - MMM

Margin Monitor Milk - MMM

- Você monitora os resultados econômicos, produtivos e nutricionais do rebanho?

O MarginMonitorMilk é uma ferramenta que a De Heus utiliza no Brasil desde 2013 com o objetivo de monitorar os resultados econômicos, produtivos e nutricionais de clientes em vários países onde atua. Buscando criar clientes referência em produtividade, saúde dos animais, e maior lucratividade na atividade que a De Heus desenvolveu essa importante ferramenta.

O uso do MMM “Monitor da Margem do Leite” teve início em 2008 na África do Sul,  caracterizada por propriedades de médio e grande porte produtoras de leite , um país em que existia uma grande variação entre as fazendas em relação a  dietas, produção de leite, sistemas de produção, manejo, resultados e onde atualmente a De Heus é líder no mercado de rações para gado de leite.

O uso da ferramenta MMM associada ao suporte técnico da equipe De Heus possibilitou um acompanhamento aos clientes em relação à sua evolução em eficiência, aumento da lucratividade e produtividade das vacas, além de fornecer um melhor controle dos custos e quantidades dos alimentos e conversão destes em leites e margem.

Com o MMM cada cliente pode monitorar os dados de sua fazenda e compará-lo com média dos clientes da De Heus, os 25% com maior margem (RMCA) e os 25% com menor margem (RMCA). O foco desse panorama é verificar o potencial de onde é possível chegar em lucratividade e eficiência, dentro de uma realidade similar.

Além disso, analisando as informações com o técnico da De Heus é possível planejar juntos que pontos devem ser corrigidos para melhorar a eficiência alimentar e econômica do sistema, de acordo com a realidade de cada propriedade.

Funcionamento do MMM

As coletas de dados são realizadas quatro vezes por ano. Os dados  levantados para geração dos parâmetros de avaliação são: alimentos utilizados nas dietas com custos e quantidades fornecidas, preço do leite, número de vacas em lactação, dias em lactação e teor de gordura e proteína do leite.  A análise dos resultados é feita em conjunto com o produtor, momento em que são  discutidas  oportunidades e alternativas para a melhoria nos resultados.

Em conjunto,  técnicos da De Heus e produtores avaliam os índices e dados importantes como a “margem” do leite que é a RMCA ou receita menos o custo alimentar. É a partir deste “lucro bruto” que é possível planejar o pagamento de todas as despesas da atividade, como funcionários, energia elétrica, medicamentos, sêmen, alimentos para gado jovem e vacas secas e ainda gerar a remuneração do produtor.

Por isso, é fundamental focar em melhorar a “margem de lucro”, ou seja, a RMCA da propriedade e não focar apenas na redução de custo da dieta.

A conclusão obtida a partir da utilização desse método é de que o importante é que cada Real investido em alimentação para as vacas traga o maior retorno financeiro possível.

Outros índices importantes avaliados são o percentual de concentrado na dieta, gramas de concentrado utilizados para produzir um litro de leite, a participação do custo alimentar em percentual da receita, a ingestão de matéria seca da dieta e a ingestão de matéria seca de volumoso, a eficiência da dieta (volume em litro de leite produzido para cada kg de matéria seca da dieta), e o retorno sobre o investimento (RSI) que representa Real produzido para cada Real investido em alimentação para as vacas.

Os dados individuais de cada cliente são enviados para uma Central localizada na Holanda que consolida todos os números e emite o relatório MMM. Todos os clientes participantes da coleta de dados recebem o relatório MMM consolidado onde é possível visualizar e analisar seus dados particulares, os dados referentes às médias dos 25 % produtores com melhor RMCA e os dados referentes às médias dos 25% produtores com menor RMCA. O mais recente relatório geral consolidado do Brasil foi em agosto de 2016, que contou com os dados de 70 produtores de leite clientes da De Heus no Paraná e São Paulo. O custo alimentar médio nessas fazendas foi de R$10,51 e a média de produção por vaca foi de 19,9 litros, com um preço médio (referente a maio, junho e julho) de R$1,18, deixando uma margem (RMCA) de R$13,24 por vaca por dia.

Acompanhe abaixo as informações do relatório do MMM de Outono 2016


Na figura abaixo é possível verificar um gráfico onde o eixo “x” é a margem “RMCA” e no eixo “y” temos a média por vaca em lactação. Quanto maior a média por vaca, a margem tende a ser maior.

Outra conclusão importante é que existe uma grande variação entre as médias de produção por vaca e as margens (RMCAs) entre as fazendas do banco de dados. Isso se deve principalmente às diferenças de potencial genético, manejo, sistemas de produção, conforto, dietas, e, principalmente, qualidade de volumosos. Com um volumoso de melhor qualidade a vaca consegue ingerir maior quantidade de forragem com maior valor nutritivo, produzindo mais leite, diluindo o custo de leite produzido via concentrado.

Em um mercado cada vez mais competitivo, onde os custos sobem a cada ano, é necessário buscar maior eficiência, se tornando menos vulnerável a dificuldades de mercado como baixo preço do leite recebido ou altas nos custos dos insumos.  



Com uma assistência técnica especializada, controle e gestão dos números e dados da propriedade é possível obter alta produtividade por vaca, com saúde dos animais e melhoria da eficiência alimentar obtendo maior lucratividade na atividade.

Artigos relacionados

Conceito SFOS De Heus para melhorar eficiência alimentar das vacas leiteiras e aumentar o lucro...